PCR e Electroforese em gel

A actividade laboratorial realizada no Laboratório Aberto permite aos alunos experimentar duas técnicas abordadas no âmbito do programa da disciplina: a técnica de amplificação do DNA por PCR (reacção de polimerização em cadeia) e a técnica de corrida de electroforese.

1. Destinatários

Alunos do Ensino Secundário (a actividade subjacente ao presente documento foi realizada com alunos de Biologia – 12º ano).

2. Enquadramento programático

Unidade 2 – Património Genético.
Alterações do património genético. Técnicas de Engenharia Genética.

3. Pré-requisitos

  • Conhecimentos da natureza do DNA, da acção das enzimas de restrição e das técnicas subjacentes à actividade.
  • Competências básicas no trabalho de laboratório.

4. Objectivos

  • Realizar actividades laboratoriais de manipulação de DNA com vista à compreensão global de processos biotecnológicos envolvidos.
  • Compreender a importância do DNA enquanto factor de identificação genética do indivíduo.
  • Avaliar a importância biológica das enzimas de restrição no contexto da Engenharia Genética.
  • Identificar alimentos geneticamente modificados com recurso a técnicas laboratoriais avançadas.
  • Reflectir sobre implicações biológicas que decorrem da obtenção de organismos geneticamente modificados.

5. Actividade Laboratorial

Actividade I - O CÓDIGO DA VIDA: O CRIMINOSO  

Com esta actividade os alunos são convidados a tentar encontrar um criminoso de entre um conjunto de suspeitos.  

Material utilizado

  • Microtubos coloridos
  • Micropipetas
  • Enzimas (ENZ)
  • Centrifugadora
  • Estufa
  • Tina de electroforese
  • Placa de gel de agarose 

Duração aproximada - 2:30 horas 

A actividade desenvolve-se em duas etapas: 

Etapa 1 – Preparação das amostras de DNA - Uma amostra de DNA encontrado na cena do crime e as amostras de DNA de cinco suspeitos são pipetadas, transferidas e identificadas pelos alunos em microtubos coloridos. Segue-se a adição de enzimas de restrição, centrifugação e colocação em estufa. 

Etapa 2 – Carregamento das amostras de DNA e corrida de electroforese - Numa tina de electroforese, as amostras são preparadas e carregadas pelos alunos nos respectivos poços. A fonte de alimentação é programada para a corrida desejada.                            

 

 
Algumas fases do trabalho desenvolvido ao longo das actividades  

Actividade II - O RASTREIO DOS TRANSGÉNICOS  

Com esta actividade os alunos são convidados a testar alguns alimentos, utilizando técnicas laboratoriais avançadas, para determinar se estes são ou não transgénicos. 

Material utilizado

  • Solução InstaGeneTM
  • Alimentos a testar (milho, tomate, soja, ervilha)
  • Micropipetas e pontas
  • Tubos screwcap
  • Balança electrónica
  • Almofariz
  • Bloco Térmico
  • Centrifugadora
  • Microtubos de PCR
  • Termociclador
  • Tina de eletroforese
  • Placa de gel de agarose
  • Fonte de radiação UV 

Duração aproximada - 3:00 horas 

A actividade desenvolve-se em três etapas: 

Etapa 1 – Preparação das amostras de alimentos - Cada amostra de alimento é preparada, incubada e centrifugada. 

Etapa 2 – Amplificação do DNA por PCR - São preparados microtubos de PCR pelos alunos que, seguidamente, os colocam no termociclador. 

Etapa 3 – Carregamento dos produtos de PCR e corrida de electroforese - Numa tina de electroforese, as amostras são preparadas e carregadas pelos alunos nos respectivos poços. A fonte de alimentação é programada para a corrida desejada.  

6. Discussão dos resultados

Relatório da actividade elaborado por cada aluno.

7. Fontes e referências

http://www.laboratorioaberto.pt/inicio.php
http://www.ipatimup.pt/default-pt.htm

 

CienTIC antigo

Ligação ao website antigo do CienTIC.

Pesquisa

Estão em linha

Temos 9 visitantes em linha
CienTIC